Eleições - Túlio Gadelha

Eleições - Túlio Gadelha

O dilema de Túlio Gadelha como candidato a prefeito

 

Após Túlio bater o pé em candidatura própria, direção nacional afasta deputado do comando do PDT no Recife

 

O deputado federal Túlio Gadêlha já havia avisado internamente que, caso a direção nacional do PDT não acatasse sua indicação para vice de João Campos, isso não seria aceito de forma passiva. Na tarde desta segunda-feira (14), após reunião com os pré-candidatos da sigla, Túlio informou que levará adiante a candidatura própria do PDT no Recife e que vai homologar isso no dia da convenção, nesta quarta-feira (16). No caso, ele retoma projeto majoritário com seu nome à frente, do qual já tinha aberto mão, ao indicar um nome para vice do prefeiturável João Campos (PSB).

Rodrigo Patriota, nome rejeitado pela direção nacional do PDT para vice de João Campos, fala em "causa justa" e "adesão espontânea", se referindo ao projeto de Túlio. No entanto, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, parece ter esgotado as tentativas de por panos mornos na situação e determinou a destituição de Túlio do comando da comissão provisória da sigla no Recife.

A decisão foi tomada nesta segunda-feira (14) e, no lugar de Túlio, quem assume o comando é o deputado federal Wolney Queiroz, que preside a  legenda no Estado e é líder da bancada na Câmara Federal. Pelo estatuto do PDT, o dirigente estadual é quem preside a convenção da Capital.

Carlos Lupi já demandou uma nova composição da executiva municipal a Wolney Queiroz, que encaminhou novos quadros, entre eles: Fábio Fiorenzano (vice-presidente), Adriana Rocha (segunda vice-presidente), os secretários Alberes Lopes e Ana Paula Lins também integram o conjunto, assim como Isabella de Roldão.